[Resenha] O Rei dos Malnascidos - Benn Green


O Rei dos Malnascidos
Livro: #1
Autor: Benn Green
Editora: Senhor da Lenda
Páginas: 304

Sinopse: Desde tempos imemoriais, o Conselho Doszil, composto pela casta dos magos, governa o mundo. E, pela primeira vez, foram desafiados. Sob o calor escaldante do eclipse dos sóis, Fahrak começa sua luta pela igualdade, uma jornada que o Conselho fará de tudo para aniquilar. Enquanto isso, perdidos na areia do deserto, Aisha, Íris e os demais malnascidos enfrentam o maior desafio de suas vidas: sobreviver aos testes de admissão da Academia Doszil, a única chance que têm de se tornarem magos e serem aceitos na poderosa casta. Mas a simples presença deles nos testes pode representar uma afronta ainda maior que a de Fahrak.

---

Oi Galera,

Tudo bem com vocês?
Hoje estou trazendo a resenha de um livro bem legal que li esses dias. Já havia lido um outro livro do autor Benn Green, Adormecer do Fogo (ver aqui), há algum tempo e tinha me encantado com a escrita e o universo que ele cria em seu livro. Dessa vez, não foi diferente, seu novo livro O Rei dos Malnascidos é uma leitura repleta de aventura, fantasia e ação, que faz o leitor ansiar pela página seguinte e desvendar os mistérios que envolvem seus personagens.
Bom, vamos começar apresentando o livro.


O Rei dos Malnascidos conta várias histórias, de vários personagens que vivem em uma sociedade estruturada em castas, sendo os Doszilla aqueles que estão no topo da pirâmide. Os Doszilla são magos treinados pela Academia Doszil e que cumpriram com seu período de Dedicação. Eles são reconhecidos pelas suas tatuagens, cicatrizes e modificações corporais, que os distinguem dentro de sua própria casta, além de alguns destes fazerem parte do Conselho Doszil, grupo de viziris e sultões responsáveis pela administração do Continente.
São leis milenares, desde a época de Sijim, que segregam cada vez mais seu povo e, nesse meio, surge a figura de Fahrak, um ex-estudante que fugiu da Academia Doszil antes de finalizar seus estudos e matou o sultão de Huad e se apoderou de seu oásis. Indo contra o que é determinado pelo Conselho Doszil e com ideias revolucionárias, Fahrak é visto por uns como um terrorista e por outros como uma salvação.

- Sabemos que um indivíduo nada mais é que a personificação do seu nome completo. Aquele que não o possui, tem sua liberdade cerceada, estradas e caminhos bloqueados, portas fechadas em suas caras e o direito de serem vítimas de forças hostis - a silhueta esguia tornou-se ainda mais altiva. (p. 122)

Aisha é uma malnascida. Filha de uma escrava com um sultão e membro do conselho Doszil, mas não reconhecida por este. Possui o estranho poder de resistir aos dois sóis do deserto e de se comunicar com os animais, um dom que salvará sua vida, mais de uma vez. Aisha estava no deserto quando sua mãe adoeceu e morreu, sem mais ninguém, ela segue pelo deserto para tentar fazer o ritual funerário pela alma de sua mãe, quando seu pai aparece, a ajuda e diz que ela deve seguir para Yaati e se submeter à seleção para a Academia Doszil, só que ela terá que enfrentar a hostilidade de sua meia-irmã Milãh e a sultana Alamar.
Em sua jornada por se tornar uma Doszil e deixar de ser vista apenas como uma malnascida, Aisha conhece Talif e Íris, dois malnascidos, que como ela, estão prestando seleção. Talif usa turbantes e tem um grande senso de humor, enquanto Íris é agressiva, tende a querer afastar todos e tem um grande segredo no seu passado. Sem saber controlar seus poderes, conhecimento prévios sobre as provas e deixados no deserto mais longe que os demais jovens que prestam seleção, mas de família mágica, esses jovens enfrentarão chacais, dois sóis, areia da vida e um companheiro de viagem inesperado em busca de um lugar junto à Academia.


Bom, quando comecei a ler o livro, vi que ele era diferente de tudo que tinha lido atualmente, os personagens e a história misturam características que lembram a cultura árabe e o norte da África, sobretudo com seus personagens com peles escuras, se passar no deserto, haver pirâmides e outros elementos. Tenho que dizer que me surpreendi e que amei a leitura, era empolgante e me fazia devorar todas as páginas querendo saber o que aconteceria a seguir. O livro é uma mistura de fantasia, ação e aventura, com a presença de personagens dotados de magia (que eu amo) e a busca de jovens, colocados à margem pela sociedade, de um lugar dentro dessa mesma sociedade que o exclui e eles sabem que somente se tornando um Doszil, eles serão respeitados. Amei a construção dos personagens, eles sentem amor, ódio, indiferença como nós e, despontando contra esse sistema vigente, um ex-estudante da Academia Doszil que fugiu e tenta, à sua própria concepção, tornar as pessoas livres das amarras impostas pelo conselho e pelas castas. O livro finaliza quando termina o exame de ingresso na Academia e em vias de acontecer uma batalha entre Fahrak e um dos membros do Conselho, o que me deixou com aquela sensação de querer mais e ansiar pelo segundo livro.
O livro foi bem revisado, não encontrei - ou percebi -, erros ortográficos e a diagração está perfeita. Enquanto lia o livro, fui postando algumas imagens que lembram hieróglifos, que se remete à um personagem. Os capítulos são divididos em personagens, aquele que apresenta a história, então, em algumas vezes eles se repetem.


Ao final, há um mapa do Continente onde se passa a história, que faz com que possamos localizar os lugares onde se passa a história, além de um glossário que facilita a compreensão de termos, lugares, castas que aparecem ao longo da leitura. Gostei muito da capa também, tem uma pitada de mistérios e apresenta elementos que remetem à história.
Com certeza leitura mais que indicada para todos que gostam de uma boa história. E, para quem é blogueiro, o blog está com inscrições abertas para o Book Tour do livro, para saber mais clique aqui.
Beijos e boa leitura!

26 comentários:

  1. Oi!! Nossa, achei o livro muito diferente, gostei bastante. Só o fato da ambientação lembrar a África e a região árabe já deixa o enredo bem atraente! Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Yume!
    Eu li Adormecer do Fogo e não gostei, achei muita viagem e senti que algumas coisas ficaram muito vagas, mesmo sabendo que terá continuação. Acho que a ideia é interessante, mas não consegui me identificar com a escrita do Benn.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Yumi, não gosto de fantasia desse tipo, mas o fato de saber que tem várias ligações com a nossa sociedade me chama um pouco a atenção. Não conheço o autor, então talvez leia o livro um dia para tirar minhas próprias conclusões.
    Beijos
    Blog: Porão da Liesel
    Página no Facebook

    ResponderExcluir
  4. Olá Yume, como vai?
    Eu já havia lido o trabalho anterior do Elias, mas ainda não tive oportunidade de ler essa nova obra. Sua resenha me deixou ainda com mais vontade de descobrir mais desse universo tão singular, algo já bem característico do autor, e que deixa a gente com vontade de ler, por ser diferente do que temos visto. Adorei mesmo a resenha! Parabéns.
    Ao autor, muito sucesso!
    Bjos
    Lilo

    ResponderExcluir
  5. Já vi resenhas do autor e todas sempre me deixaram curiosa! Adorei o post!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  6. Oi Priscila,
    Que dica incrível.
    Adorei o livro e sua proposta. A sociedade dividida em castas e o poder da Aisha. Fiquei curiosa para conhecer sua história. Achei muito legal o autor trazer mais da cultura árabe (sou descendente) e realmente fiquei muito interessada!
    Valeu a dica!
    Beijos
    Chrys Audi
    Blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
  7. Ola Pri esse não chamou muito minha atenção , mesmo com todo cenário maravilhoso . Vou deixar para ler em outro meomento. beijos

    ResponderExcluir
  8. Oieee, ainda não conhecia o livro, amei a capa dele e gostei da temática do livro, mas devo confessar que fiquei com um pé atrás com ele, por ser de fantasia e envolver, magos, castas e essas coisas todas tenho medo de não gostar da escrita, alguns livros de fantasia possuem escritas legais mas outros não, talvez você gostou e eu venha a não gostar, não sei rsrs mas fiquei com essa dúvida, acho que leria o livro se tive oportunidades para assim acabar com minha dúvida rs, Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Só pela capa da vontade de ter né? parece muito bom!

    byanak.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. A capa é inda, a história não me agradou tanto, mas achei super interessante esse mapa para situar o leitor, é tipo Dan Brown! A resenha está super clara e ótima.
    Parabéns!

    Beijooos!
    Vivendo em Livros

    ResponderExcluir
  11. Oi Priscila.
    Quando você falou na resenha: "sociedade organizada em castas" já perdi o interesse no livro rsrs, geralmente, histórias assim apresentam muitos personagens, muitas denomições e termos, e muitos muitos, tudo muito rsrsr.
    Apesar do livro ter uma capa linda, a proposta dele não me agradou.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  12. Oi,
    Nunca li nada representando o mundo árabe e consequentemente a sociedade organizada em castas.
    Não fiquei tão interessado no livro. Não é minha área de conforto na literatura, mas quem sabe em outro momento?
    Curti a capa!

    Abraço
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Pri!
    Eu não conhecia o livro, mas gostei muito da premissa dele e fiquei com vontade de ler. A capa do livro é linda, já comprava..rsrsrs. E saber que a leitura contém fantasia e ação já me animaram. Pretendo ler em breve, e parabéns pela resenha.

    Beijos,
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  14. Olá Pri!
    Eu achei o livro bem diferente, e com uma história bem sólida. Eu conheci o Been no evento que teve aqui no Rio do Semana do Livro Nacional e gostei do que ele contou do livro. E com sua resenha fiquei mais interessada ainda.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Não sei como pode ter dado certo cultura árabe junto com o norte da África, mas se você diz que o livro é bom posso até me arriscar! rs... Mas não é prioridade para mim, a fila está fora de controle por aqui, apesar de ter magia na história (amo tudo que tenha relação com magia) e de adorar livros que tenham mapas!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  16. Olá Pri,
    bom quando li ali casta, já imaginei ter algo como distópico na historia, e por isso me chamou atenção. Contudo fui lendo sua resenha - mesmo sendo apaixonada por fantasia - eu não consegui sentir vontade de ler. Sei lá, achei a historia legal, se passando em um lugar diferente do que estou acostumada a ler, mas não consegui me encantar.
    Legal o blog estar organizando um BT, desejo sucesso.
    Parabéns pela resenha Pri, e as imagens estão lindas.

    Beijoaks Ana Zuky

    ResponderExcluir
  17. Yume, que livro é esse?!
    Nunca li um livro ambientado nessa região, o que por si só já é um otimo motivo para ler. Juntando ele a elementos como ação e magina, parece um livro perfeito pra mim <3
    Só não irei entrar no tour book, porque ando enrolada com as leituras.

    Beeijinho. Dreeh
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  18. Hey, Yume!

    O livro parece ser muito bem trabalhado e estruturado. Adoro livros com mapas, eles deixam as coisas bem mais realistas em nossa mente, não é mesmo? Sem dúvidas, esse livro entrará para a lista de "preciso adquirir", haha! Amei seu ponto de vista!

    Até logo,
    Sérgio H.

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Olá, não conhecia esse livro nem o autor, mas só de ter mapas por entre as páginas já me interesso. Sem falar que o livro parece ter uma história bem diferente e empolgante.

    Abraço!
    http://pipocaradioativa.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Pri!
    Se não tivesse tanta coisa para ler eu ia participar do BT, achei bem legal a premissa do livro e a capa muito bonita! Me empolguei com ele, espero comprar e ler!
    Beijinhos
    Paulinha Juliana

    ResponderExcluir
  21. Oi Pri, tudo bem???
    Adoro fantasia e achei esse enredo super diferente de tudo o que já li. Adorei essas tatuagens e o mapa, adoro mapas!!!!!!! Meu dedo está coçando para me inscrever, mas estou devendo leituras de parceiros, não seria justo com eles.Já coloquei na lista. Sucesso para o autor.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Olá, até que gosto do tema do livro, achei uma narrativa bem diferente
    e não me lembro de ler nada parecido. Não sei se iria gostar de ler,
    fiquei meio confusa, e talvez fique meio desanimada com a leitura,
    a capa está linda e gostei dele ser diferente, quem sabe não leio

    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Oi Pri,

    Este livro deve ser o máximo, eu simplesmente sou apaixonada por fantasia e amo quando o livro traz mapas, pois gosto muito de ficar examinando-os, para mim mapas são obras de arte. Bom, não lerei este livro por ser série e estou com muitos livros parados, inclusive quando vou comprar já pergunto se é volume único ou se caso seja série se é continuação ou se pode ser lido unicamente. Até nas minhas aquisições na Bienal estou seguindo este meu critério. rs

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Olá Priscila, tudo bem?

    Cheguei a ler dois livros do Ben Green, e este ainda não tive a oportunidade. Mas espero que isso mude em breve, pois gostei do estilo de narrativa que ele cria à cada ambiente.

    Beijo

    ResponderExcluir
  25. A capa é muito bacana e o fato de ter o mapa situando o leitor é o máximo.... Mas esse tipo de leitura não me atrai não...

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário!

Copyright © Yume e os Livros
Design by Ana Zuky | Tecnologia do Blogger
    Twitter Facebook Google +